domingo, 6 de julho de 2014

SONHOS... - Patricia de Souza


"Não me deitarei na cama, não dormirei, nem fecharei os olhos para cochilar, enquanto não encontrar um lugar apropriado para arca do Senhor, e construir uma habitação para o todo poderoso de Israel". Salmo 132:3-5

Esse era o desejo do coração de Davi: Edificar um Templo para o Senhor habitar. Era um bom propósito. Visto que ele morava em uma casa de cedro, e o Senhor habitava em tendas ou tabernáculos. Se ele quisesse, poderia ter sido egoísta e ter pensado em edificar para si mesmo um grande palácio, pois tinha condições para isso, mas seu desejo mais ardente, era construir a “Casa de Deus”. No entanto, seu propósito foi frustrado. Deus, através do profeta Natã, diz a Davi, que ele não edificaria esse templo. Veja o que diz 1 Crônicas 17: 6-8

"…Por onde tenho acompanhado todo o meu povo de Israel, alguma vez indaguei a algum líder deles, que ordenei pastorear a minha gente: Por que não me construís um templo de cedro puro? Agora, portanto, vá e diga ao meu servo Davi: Assim declara Yahweh, o SENHOR dos Exércitos: Eu o tirei as pastagens, onde cuidavas das ovelhas, para que fosses príncipe sobre a minha nação de Israel. Caminhei contigo por todos os lugares por onde andaste e destruí todos os teus inimigos de diante de ti. Agora te tornarei tão conhecido e ilustre quanto os mais importantes da terra”.

Creio que Davi tenha ficado muito desapontado naquele momento, talvez não tenha sequer compreendido, o recado de Deus; porém, aceita. Ele deixa Deus, que é Soberano sobre todas as coisas, ser Deus em sua vida e agir em seu favor. Mais tarde sem dúvida, ele haveria de compreender a razão da palavra divina, em negá-lo a realizar um desejo do seu coração. Alguns são chamados para guerrear, outros para edificar e poucos para ambos os trabalhos. Mas, o mais importante aqui é que Davi reconhece o favor de Deus em sua vida.

No restante do capítulo, ouvimos Davi fazendo referência agora, a casa dele mesmo, que Deus prometera estabelecer. E isto para ele seria sua completa realização. Veja o que Davi respondeu em oração ao Senhor, v. 23-27

“Agora, pois, aceito as tuas promessas, Senhor, de que eu e os meus filhos havemos de reger esta nação. E que isto te possa trazer honra eterna ao teu nome, quando toda a gente verificar que sempre cumpres o que dizes. Exclamarão: ‘O Senhor dos céus é verdadeiramente o Deus de Israel!’ E Israel será sempre regido pelos meus filhos e pela sua posteridade! Eis a razão por que sinto coragem de te dirigir esta oração, pois que me revelaste a tua vontade. Foi Deus mesmo quem me deu estas belas promessas. Que esta bênção permaneça sobre os meus filhos para sempre, porque quando garantes uma bênção, Senhor, é uma bênção eterna!”.

Que coisa mais linda! É assim que devemos nos portar diante de Deus, assim como fez Davi. Ele cria que as promessas que Deus, outrora havia feito para sua vida, seriam cumpridas e seria uma bênção eterna! Embora num primeiro momento Davi, tivesse sido frustrado, desapontado em não realizar um desejo ardente de seu coração. Ele cria que Deus tinha planos muito maiores para ele. Bênção que abrangia não somente a ele, mas toda sua descendência. 

Assim como Davi, em muitos momentos, nos sentimos desapontados, por Deus não abençoar determinados sonhos de nossos corações, mesmo aqueles cheios de boas intenções. Mas Deus conhece o nosso futuro; tem propósitos em nossas vidas e nos dá sempre mais do que pedimos ou pensamos. Por isso, confie sua vida; seus sonhos; seus desejos ao Senhor. Queira para sua vida apenas aquilo que o Senhor abençoar. Se Ele disser não, aceite, assim como fez Davi, e espere n’Ele, o tempo oportuno em que Suas promessas se farão reais. Com certeza o Senhor não apenas o abençoará, mas abençoará toda a sua casa e até os filhos dos seus filhos para sempre. Louvado seja o nome do Senhor! Ele é digno de toda nossa confiança!

Por Patrícia de Souza 

Nenhum comentário: