quinta-feira, 26 de junho de 2014

DESISTINDO DE UMA AMIZADE


Ontem, tive o prazer imenso de conversar com alguns amigos de longas datas, com os quais tenho uma relação fraternal e amorosa. Coisa rara nos dias de hoje. 

Agora, uma pergunta fica no ar: e quando existe o reverso da medalha?

Sim, existem pessoas que somem por meses, anos e décadas e reafirmam: bastam cinco minutos é de conversa para tudo ser restabelecido. Com todo o respeito, é balela.

Amizade, relacionamento e envolvimento requer tempo, investimento e principalmente mostrar que se importa com o próximo. Nesse quesito, todo mundo sente ás vezes um desperdício de tempo na vida. Ligar para as pessoas, perguntar como se encontram, quais seus desafios, saber de seus dramas ou simplesmente ouvir. Algo que faz diferença nos dias de hoje. Infelizmente, a réplica é indiferença.

Juro que por meses e anos busquei uma explicação. Queria entender como pessoas te consideram como quase irmãos um período da vida e no seguinte te desprezam e não agem mais da mesma forma.

Sou um militante telefônico e facebokiano. Daqueles que perde cinco minutos no dia para saber o estado e a necessidade de amigos dos mais variados graus de intimidades e existentes em diversos ambientes sociais. Mas com o passar do tempo, confesso que com alguns, estou cansando.

Mas, não desisto...

A Bíblia diz: “… há amigo mais chegado do que um irmão” (Pv 18.24). Um amigo verdadeiro não precisa de formalidades e convencionalidades para se aproximar de nós. Ele nos conhece e nos ama não apenas por causa das nossas virtudes, mas também apesar dos nossos defeitos. O verdadeiro amigo é aquele que está perto nas horas de celebração e também nos tempos de choro. Ele é capaz de chorar conosco na dor e cantar conosco nos dias de festa. A verdadeira amizade derruba paredes e constrói corredores; nivela os vales e constrói pontes. A Bíblia destaca a amizade de Davi e Jônatas. Essa amizade foi santa, íntegra e fiel. Esses dois jovens buscavam o bem um do outro. Eles protegiam um ao outro. Um amigo verdadeiro não se nutre de suspeitas nem dá ouvidos à intriga. Não há amizade sem lealdade. A intriga é o verdugo da amizade. A amizade é edificada sobre o fundamento da verdade e cresce com o cultivo da intimidade.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

Nenhum comentário: