domingo, 29 de junho de 2014

A MAIOR CONQUISTA DO MUNDO É ESTAR EM PAZ - Patricia de Souza


“A maior conquista do mundo é estar em paz”.

Tenho visto esta frase sendo postada, curtida e compartilhada no face de muitos amigos e em sua maioria cristãos e que teoricamente conhecem a Palavra de Deus. A princípio parece ser uma frase de efeito, uma excelente afirmativa, pois qual de nós não almeja paz? Mas, se me atento um pouquinho mais, observo que esta frase não está alinhada com a Palavra de Deus. Então pergunto: de que paz esta frase se refere?

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”. (João 14.27)

Através deste versículo percebo claramente que Jesus, faz referência a dois tipos de paz: a paz que vem do mundo e a paz que vem de Deus. A diferença entre ambas, é que uma flui de dentro para fora e é movida por uma certeza, uma confiança plena de que Alguém Maior e mais Soberano que todas as coisas está no controle de tudo e dará a vitória àqueles que n’Ele confiam. Este alguém é o nosso Senhor Jesus, o Príncipe da Paz. Este aliás, é um de Seus nomes.

A paz de Deus que excede todo entendimento é de graça, é um dom de Deus. Não pode ser comprada, muito menos conquistada. Ela é oferecida gratuitamente a todo àquele que crer. As pessoas que recebem essa paz que vem de Deus, não permitem que os seus sentimentos e as circunstâncias as conduzam. Elas sabem e tem certeza que apesar de viverem num mundo mau, onde notícias más sobrevêm a todo instante, sempre terão seus corações velados e suas vidas guardadas debaixo dessa promessa de Cristo.

Porém, receber esta promessa é uma escolha do homem, a ele foi dado o livre arbítrio. No entanto, há quem escolha a paz do mundo e recuse a de Deus. E a paz do mundo tem a ver com conforto, saúde perfeita, bens materiais, bom emprego, sucesso, relacionamentos afetivos estáveis, reconhecimentos, tranquilidade... E a tudo isso o homem dá o nome de conquista. Pois ele luta quase uma vida inteira em busca de tudo isso. Mas, basta em determinado momento da vida, uma destas áreas serem afetadas ou perdidas, vai-se junto toda paz que supostamente se pensava possuir.

A paz de Deus, no entanto, não é assim. Pois se a paz dos homens baseia-se de muitas bênçãos e prosperidades, a paz de Deus, no entanto, baseia-se de Deus apenas, e não de circunstâncias favoráveis. A paz do homem é sempre emocional. Enquanto a de Deus, é ultra-circunstancial, visto ser um estado que transcende a qualquer situação.
Agora eu te pergunto: Qual paz você deseja? A de Deus ou a do mundo? Caso escolha a de Deus. Parabéns! Você escolheu a melhor parte. Mas preciso, contudo, te avisar de algo. Não basta apenas escolher ou buscar. É necessário que você creia nesse Deus que promove esta paz dentro de você. Precisará aprender a exercitar este estado de Espírito dia após dia, independente se as circunstâncias são favoráveis ou não. E isso implica numa mudança de mentalidade e atitude.

Se a paz em algum momento te parecer distante, lembre-se de que ela tem sua origem em Deus, é um presente d’Ele para você, estará sempre acessível quando precisar e não se sujeita as circunstâncias. Esta paz faz parte da vida daqueles que foram transformados pela graça de Deus e descansam n’Ele. E só pode ser manifestada no coração de quem afasta toda dúvida e incerteza e faz reinar assim, a tão almejada paz, fruto do Espírito de Deus.

Por Patrícia de Souza

Nenhum comentário: