sábado, 27 de dezembro de 2014

O CHAMADO - Prof. Pádua


"Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração" (2 Crônicas 16:9).

Pense em todas aquelas pessoas comuns que Deus usou para transformar completamente este mundo.

Pense naquele menino pastor, Davi, que Deus ergueu para ser o maior rei da história de Israel. Deus usou aquele homem assustado, Gideão, para liderar um grande exército, e ele acabou por se tornar um homem de coragem e bravura.

Uma menina simples judia chamada Ester salvou seu povo da destruição, porque ela seguiu o caminho certo. Deus usou Débora para liderar os exércitos de Israel para a batalha, quando todos estavam com medo.

Deus chamou dois pescadores comuns, Pedro e João, para pregar Sua Palavra com ousadia.

Deus pode usar pessoas comuns como você e eu.
Como dizem as Escrituras: "Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração" (2 Crônicas 16:9).

Deus olha claramente para as pessoas comuns para transformar este mundo profundamente. Existe um lugar e um chamado para cada um de nós. Todos temos algo a fazer para o Senhor.

Deus pode fazer muito com pouco. Minha vida é uma prova disso! Assim como Deus me mudou, Ele pode mudar você também. Se você estiver com Jesus, Deus pode usá-lo de muitas formas diferentes.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

A LEI MORAL - Professor Pádua


“Então, falou Deus todas estas palavras: Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão”.(Êxodo 20.1-2).

Obedecer à lei perfeitamente, no sentido jurídico, ninguém pode, ninguém é capaz. O pecado cortou a nossa capacidade de obediência perfeita aos mandamentos de Deus. O pecado despedaçou a nossa justiça original, onde a nossa capacidade repousava. Porém, em um verdadeiro sentido, por causa do evangelho, podemos obedecer à lei moral, como prova da nossa aceitação por parte do Senhor.

Infelizmente, a Lei de Deus tem sido totalmente rejeitada em nossa sociedade atual, e o triste disso tudo é o fato de que tem sido rejeitada pela igreja atual também. A Influência dispensacionalista em nossos dias é muito grande. Muitos reformados dizem que não são dispensacionalistas, mas todas as vezes que negligenciamos os mandamentos de Deus, por menor que nos pareça, ou mesmo, diminuímos o valor de qualquer destes mandamentos da Lei de Deus, já nos tornamos dispensacionalistas práticos.

Mas, os reformados precisam entender que, se Deus falou todas estas palavras, então, devemos amá-las. Devemos ter o mesmo sentimento que houve no salmista Davi: “Quanto amo a tua lei! É a minha meditação todo o dia!” (Salmo 119.97); “Considera em quanto amo os teus preceitos...” (Salmo 119.159). Irmãos, a lei moral é a cópia da vontade de Deus. Ela é o nosso diretório espiritual, que nos mostra o que fazer para que os pecados sejam evitados, e quais deveres devem ser cumpridos. Os Dez Mandamentos são como uma corrente de pérolas para nos adornar; eles são o nosso tesouro para nos enriquecer, pois eles são mais preciosos que as especiarias da terra e as rochas de diamantes. Davi expressou essa verdade: “Para mim vale mais a lei que procede de tua boca do que milhares de ouro ou de prata”(Salmo 119.72).

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

DESANIMADOS - Professor Pádua


Os desanimados são cansados que, por razões diferentes, tendem a se curvar sob o peso ameaçador da desesperança.

Ele está desanimado porque as energias gastas estavam acima das reservas.
Ela está desanimada porque as frustrações foram se acumulando, tentativas após tentativas.
Este está desanimado porque há um déficit crônico de saúde emocional e qualquer esforço lhe drena as forças para o ralo do nada.
Esta está desanimada porque o tempo de espera para que suas orações sejam respondidas por Deus já se esgotou.

Os desanimados precisam respirar e guardar energia porque a vida pode enviar telegramas convocando para novas lutas. E o carteiro pode chegar a qualquer momento.
Os desanimados podem gritar, com todas as suas forças: "Senhor, estou cansado". Ele ouve. Ele renova as forças dos cansados para que continuem lutando.
Os desanimados devem buscar atividades e desenvolver atitudes que contribuam para que sua taxa de confiança em Deus aumente em níveis capazes de lançar a paz para o interior de suas vidas.
Os desanimados farão bem se, como o rei Salomão da Bíblia, não pedirem as soluções que precisam, mas rogarem a Deus sabedoria para ver, agir e viver.
Os desanimados -- pode ser -- talvez precisem da coragem para buscar uma ajuda externa que os animem a entender a misteriosas dinâmica interna das suas mentes e corações.
Os desanimados -- por mais cansados que estejam -- sabem que Deus dá força aos cansados e que ele os convida a esperar um pouco mais enquanto ele está trabalhando com aquele seu método sem microfone ou megafone.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

A MORTE NIVELA! - Professor Pádua


"Jesus respondeu: 'Vocês pensam que esses galileus eram mais pecadores que todos os outros, por terem sofrido dessa maneira? Eu lhes digo que não! Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão'." (Lucas 13:2-3)

A morte vem para todos. Jesus tinha ouvido falar de uns galileus que Pilatos matara em Jerusalém quando estavam fazendo sacrifícios no templo. O pensamento comum entre algumas pessoas naqueles dias era que essa tragédia era decorrente de um julgamento de Deus sobre aquelas vítimas.

Jesus respondeu perguntando: "Vocês pensam que esses galileus eram mais pecadores que todos os outros, por terem sofrido dessa maneira? Eu lhes digo que não! Mas se não se arrependerem, todos vocês também perecerão" (Lucas 13:2-3).

A questão que Jesus abordou era a noção equivocada de que esse evento trágico se abatera sobre tais pessoas porque eram terríveis pecadoras. Em essência, a resposta de Jesus foi: "Não, eles não são nada piores que vocês. As pessoas morrem. Vocês também são pecadores e um dia também vão morrer."

Como o pecado existe no mundo, as pessoas morrem. A morte vai um dia acontecer a todos. As pessoas boas morrem e as más também. Os velhos morrem e os jovens também. A morte é o grande nivelador de todos os seres humanos.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

domingo, 14 de dezembro de 2014

O QUE ELE FEZ POR MIM - Professor Pádua


"[...] Uma coisa sei: eu era cego e agora vejo!" (João 9:25)

Poucos cristãos são grandes teólogos e nenhum de nós sabe todos os versículos da Bíblia de cor. Mas todos nós temos algum testemunho para dar. Todos nós temos para contar a história de como Cristo entrou em nossas vidas.

Podemos não ser especialistas, mas assim como falou o cego a quem Jesus curou, podemos todos também dizer: "Uma coisa eu sei: eu era cego e agora vejo!" (João 9:25).

Todo cristão pode dizer: "Eis o que Jesus fez por mim."
E sabe de uma coisa? O seu testemunho é uma ótima maneira de começar a apresentar Cristo para alguém.

O apóstolo Paulo (que foi um grande intelectual e um brilhante orador) muitas vezes começava com o seu testemunho pessoal, antes de apresentar o Evangelho para alguém. Por que Paulo começava com o seu testemunho? Ele construía assim uma ponte entre ele e as pessoas para as quais pregava.

Quando você compartilha a história de como chegou a Cristo, você está de uma certa forma dizendo: "eu estive onde você está. E deixe-me falar sobre a maneira que eu costumava pensar, a forma como eu costumava ser, como era a minha vida. Agora, deixe-me dizer-lhe sobre o que Cristo fez por mim."

Um testemunho ajuda as pessoas a entenderem que você não nasceu cristão. Ajuda a ver que há uma ponte, uma maneira pela qual se chega a Cristo.

Testemunhos provam que qualquer um pode mudar através do poder transformador de Jesus Cristo.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

DEUS É FIEL - Professor Pádua


"Deus é fiel".
A frase, retirada da Bíblia, está presente em muitos lugares, sobretudo como dizeres colocados como adesivos nos móveis e automóveis ou mesmo inscritos nas pedras ao longo das estradas.

Sim, Deus é fiel e esta certeza nos deve animar para a vida. Por sua fidelidade, ele mantém "a aliança e a bondade por mil gerações daqueles que o amam e obedecem aos seus mandamentos" (Deuteronômio 7.9).
Devemos nos agarrar a esta certeza.

Com o mesmo vigor, devemos nos empenhar em ser fiéis para com Deus. Se é verdade que a fidelidade de Deus é unilateral, o que nos enche de alegria, não devemos banalizar esta fidelidade, como se fosse uma frase mágica.

A fidelidade de Deus é uma promessa sublime e deve nos servir como uma bandeira, bandeira que nos indica a nossa identidade (amados por Deus) e aponta para o cuidado dele para conosco. Ao mesmo tempo, esta bandeira, sob a qual nos sentimos seguros, nos deve inspirar a viver de modo digno dela.

Não podemos ser fiéis como Deus é, mas devemos desejar ser fiéis para com ele e para com as pessoas com as quais convivemos. Nossa fidelidade deve refletir a fidelidade de Deus. Deus é fiel.
"Senhor, ajuda-nos a ser fiéis" -- eis como devemos orar.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

domingo, 7 de dezembro de 2014

TESTEMUNHANDO - Professor Pádua


"Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores."(Romanos 5.8)

Quando você conta para outras pessoas o que Deus lhe fez, você está dando um testemunho. Testemunhar é compartilhar a história de como você chegou à fé. Todo cristão tem um testemunho para dar.

Alguns cristãos têm testemunhos dramáticos em que contam como foram libertados de uma vida de vício em drogas, ou de crimes, ou de algum outro comportamento sórdido. Outros não têm testemunhos tão dramáticos, mas são igualmente significativos.

Gosto de ouvir como as pessoas chegaram a Cristo, mas não gosto quando elas entram nos detalhes mais sujos de seu passado. Tampouco gosto dos testemunhos em que as pessoas contam tudo de que abriram mão por Jesus, comentando coisas tipo: "Larguei isto e aquilo por Jesus. Fiz tanto sacrifícios pelo Senhor. Fiz tudo isso por Ele!"

Testemunho não é falar daquilo que você abriu mão por Cristo. Mas sim, falar daquilo de que Ele abriu mão por você. Não compartilhe o que você fez por Jesus. Compartilhe o que Jesus fez por você. Jesus é quem fez o trabalho. É Jesus que proclamamos.

Testemunho bom e forte é o que põe em relevo o que Jesus realizou. A questão central é que todos nós éramos pecadores irremediavelmente separados de Deus, navegando no mesmo barco para o inferno; e um mesmo evangelho veio e nos salvou. Esse é o testemunho que todos nós temos que dar.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pa…/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

SOLIDÃO E ABANDONO - Professor Pádua


"Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados." (Isaías 53.5)

Alguém já disse que a ignorância é uma virtude. Em certos casos, acho que isso é mesmo verdade. Se eu tivesse a oportunidade de saber hoje todo o meu futuro, eu preferiria não saber.

Mas Jesus, sendo Deus, sabia tudo sobre Seu futuro. Quando Ele orou no Jardim do Getsêmani na véspera de Sua morte, Jesus sabia que morreria em uma cruz romana. Ele sabia da sua iminente humilhação, flagelação e angústia espiritual. A noite anterior à crucificação de Jesus foi um momento insuportável de sofrimento em Sua vida.

No Jardim do Getsêmani, podemos ver que a tristeza e o pesar de Cristo cumprem a profecia de Isaías, dizendo que o Servo Sofredor seria "um homem de tristeza e familiarizado com o sofrimento" (Isaías 53:3).

Jamais poderemos compreender a angústia que Jesus experimentou naquele momento. Mas lembre-se que Hebreus 4:15-16 nos diz: "Pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado. Assim sendo, aproximemo-nos do trono da graça com toda a confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade."

O autor de Hebreus está dizendo que você não está sozinho. Jesus sabe o que acontece em sua vida. Ele é o Sumo Sacerdote que experimentou os problemas que você está passando. Jesus passou por aquele tempo terrivelmente difícil, experimentando profunda solidão e abandono.

Então, lembre-se: na próxima vez que você estiver sofrendo, saiba que Jesus sabe pelo que você está passando. Ele é seu Sumo Sacerdote que está ao seu lado. E o mais importante: você pode aproximar-se d'Ele e receber ajuda.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

O CORDEIRO - Professor Pádua


¨O sangue será um sinal para indicar as casas em que vocês estiverem; quando eu vir o sangue, passarei adiante. A praga de destruição não os atingirá quando eu ferir o Egito.¨ (Êxodo 12:13)

É interessante notar que quando Deus instituiu a ordenança da Páscoa em Êxodo 12:3, Ele disse aos israelitas para pegar UM cordeiro. No versículo seguinte Ele lhes diz para tomar O cordeiro. E então, finalmente, no versículo cinco, Ele lhes diz para tomar o SEU cordeiro.

Quando você parar e pensar sobre isso, verá que há uma progressão nesta passagem da Escritura de como uma pessoa vê Jesus. Em primeiro lugar, Jesus é um cordeiro. Depois, Ele é o cordeiro. Então, por fim, Ele é o seu cordeiro.

Vir a Cristo começa com o nosso reconhecimento de que Ele é uma espécie de figura religiosa com algum tipo de mensagem significativa. Não temos certeza. Podemos ter um respeito geral por Ele, mas é de longe. Ele simplesmente é um cordeiro.

Então, Jesus passa a ser o cordeiro. Chega um momento do crescimento espiritual em nossas vidas, que passamos a reconhecer que Jesus é o único entre todos os outros da história. Ele é mais do que um profeta, mais do que um mestre. Ele é realmente o Filho de Deus, divindade em forma humana. Ele se torna o "Cordeiro de Deus", como João Batista disse, "que tira o pecado do mundo!" (João 1:29).

Mas, é necessário que avancemos um passo além, para que Ele se torne então o nosso cordeiro. Nós O recebemos como nosso Salvador e como nosso Senhor.

Há muitas pessoas que reconhecem que Jesus é Deus. Reconhecem que Ele está nos céus. Mas elas ainda não adotaram Jesus como o seu Salvador pessoal.

Não basta saber que Cristo morreu. É necessário saber que Ele morreu por todos os nossos pecados. Então nos arrependermos de nossos pecados e, finalmente, recebê-lo como o Senhor absoluto de todas as coisas e áreas de nossa vida. Somente então Jesus passa a ser o nosso cordeiro.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

TUDO... - Professor Pádua


"Eu lhes asseguro que onde quer que este evangelho for anunciado, em todo o mundo, também o que ela fez será contado, em sua memória." (Mateus 26:13)

Quando se lê o Novo Testamento, não se pode deixar de notar como ele fala pouco sobre os principais acontecimentos da história mundial. Seria de se esperar que as Escrituras mencionassem Roma e todas as suas poderosas conquistas, mas não é isso o que acontece.

Em vez disso, Deus traz detalhes que são totalmente diferentes.

Em Mateus 26, por exemplo, encontramos uma história única que Deus quer que jamais nos esqueçamos (ver versículo 13). Foi o sacrifício incrível que uma mulher fez para Jesus. O que foi que ela fez que impressionou tanto ao Senhor? Foi um milagre ou algum grande ensinamento? Não. Foi um ato sincero.

Na casa de um homem chamado Simão, essa mulher tomou um frasco de perfume caro e ungiu Jesus com ele. Por que isso foi tão importante? Suas ações são memoráveis porque ela parecia reconhecer que Jesus precisava ser ungido para o Seu sepultamento (ver versículo 12). Assim, como um ato de entrega completo, ela deu-lhe tudo o que tinha.

O Evangelho de Marcos nos diz que o seu perfume custava mais de 300 denários (Marcos 14.5). Naquele tempo, 300 denários era o equivalente ao salário de quase um ano de um trabalhador.

Mas não era o presente que importava. Era o seu coração por trás do presente. Foram os seus motivos que tocaram Jesus, pois Ele sabia que ela sacrificou quase tudo por Ele.

Você tem feito tudo o que pode pelo Senhor? Algumas pessoas, como muitos dos obedientes fariseus, só dão o necessário. Elas tentam obedecer ao nível mínimo exigido. E todos nós, sem perceber e das mais variadas maneiras podemos fazer o mesmo.

Neste momento, você não gostaria de se comprometer em servir ao Senhor além daquilo que lhe é exigido, como fez aquela mulher?

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pa…/Profess
or-Pádua/163391750483474

domingo, 23 de novembro de 2014

PRIMEIRO AMOR - Professor Pádua


"Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança. Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido. Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor. Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar." (Apocalipse 2:2-5)

Os cristãos geralmente pensam que afastar-se do Senhor é como engajar-se em um pecado grave. Se alguém peca de maneira grave então dizemos que ele caiu.

“Eles costumavam ir à igreja, mas agora ficam o tempo todo no bar. Eles caíram.”

Raramente imaginamos alguém sentado nos bancos da igreja nas manhãs de domingo como alguém que possa estar caído. Deve estar bem com o Senhor, pensamos. Sim, porque ainda o vemos na igreja fazendo todas as coisas que os cristãos deveriam fazer.

Mas não se deixe enganar.
Olhe para Apocalipse 2. Jesus diz à igreja de Éfeso: "Você tem perseverado e suportado sofrimentos por causa do meu nome, e não tem desfalecido. Contra você, porém, tenho isto: você abandonou o seu primeiro amor." (versículos 3-4) .

Perceba o seguinte: você pode sentar-se no banco de uma igreja e estar caído, porque você abandonou o amor que tinha no passado por Deus.

Este é um ponto importante para entender.
Perder o primeiro amor é o início do processo do pecado. Se você cair, arrependa-se e volte para seu primeiro amor.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

LUGAR DE PESSOAS IMPERFEITAS - Professor Pádua


A igreja é um lugar de pessoas imperfeitas, que resulta do fato de estarmos nela. Este lugar imperfeito é, no entanto, o único espaço em que todos são bem-vindos.

São bem-vindas as crianças. São bem-vindos os adolescentes.
São bem-vindos os jovens. São bem-vindas os maiores de idade.
São bem-vindos os idosos. São bem-vindos os saudáveis e os doentes.
São bem-vindos os pobres, os "remediados" e os ricos; os generosos e os sovinas; os cônjuges fiéis e os cônjuges infiéis.
São bem-vindas as mulheres. São bem-vindos os homens.

Para entrar numa igreja, não precisa atestado de bons antecedentes e de ninguém se exige curriculum vitae. Não se faz pesquisa sobre a idoneidade do interessado, nem carta de apresentação. O único requisito para participar é o desejo de pertencer.

A porta de entrada de uma igreja tem a mesma largura da porta de saída.
Alguns vêm e têm satisfeitas as suas necessidades e vão.
Se foram curados, foram curados pela comunidade.
Como não entenderam, partiram.
Outros vêm, não gostam e vão.
Quem está espera que voltem.

Outros vêm e ficam;
não só ficam, como se envolvem e fazem a igreja crescer.
O verdadeiro crescimento da igreja está na realização de sua missão que se desdobra em torno do essencial: oferecer a graça de Jesus Cristo a todos, aos de dentro e aos de fora, aos de perto e aos de longe, aos conhecidos e aos desconhecidos.
Ela pode, por exemplo, enviar uma oferta para construir uma igreja ou uma escola ou hospital para pessoas distantes cujos rostos nunca verá e cujo nome nunca saberá.

Entre os que estão na igreja, uns a valorizam e outros a depreciam.
Uns vêm sempre, outros irregularmente.
Uns são dizimistas e outros nunca ou raramente contribuem; valorizam tanto o dinheiro, que ainda não sabem qual a razão da existência dele.
Uns se empenham, participando com dedicação, e outros se parecem com consumidores numa loja de departamentos: pegam o que querem (um sermão, uma aula, um abraço, uma música, um cuidado), com a diferença que nada pagam.
E essas pessoas, com atitudes tão dispares, se sentam uma do lado da outra. Não são classificadas ou desclassificadas por isto, porque estas atitudes ficam no foro da intimidade.

A igreja tem tudo para não dar certo, mas dá. E dá porque é uma providência de Deus, que a dirige, assiste, conduz e supre.
Se a igreja segue para direção errada, Deus a corrige.
Se a igreja desanima, Deus a fortalece.
Se a igreja perde o rumo, Deus a reorienta.
Se a igreja tem necessidades, Deus a supre.
O insucesso da igreja se deve a sua desobediência.
O sucesso da igreja se deve a sua obediência.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pa…/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

AOS PÉS - Professor Pádua


"Respondeu o Senhor: 'Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada'." (Lucas 10:41-42)

Certa vez li sobre uma escultura em granito de Jesus feita em tamanho real por um artista dinamarquês chamado Thors Walden.

Walden esculpiu o corpo de Cristo de tal maneira que você não pode ver o seu rosto se estiver de pé. Porém, ao lado da estátua há uma placa que diz: "Se você quiser ver o rosto de Jesus, deve sentar-se a seus pés."

Com certeza, se você se abaixar ao pé da estátua, poderá olhar para cima e ver claramente o rosto de Jesus. Há uma grande verdade espiritual aqui. Se você quiser ver o rosto de Jesus, você deve sentar-se aos Seus pés.

Maria de Betânia ilustrou isso quando o Senhor visitou ela e sua irmã, Marta. Enquanto Marta estava na cozinha ocupada em preparar uma refeição para Jesus, Maria sabiamente reconheceu que aquela era uma oportunidade única. Em vez de ajudar sua irmã na cozinha, sentou-se aos pés de Jesus para aproveitar cada palavra dEle.

Enquanto isso, Marta ficava cada vez mais frustrada, porque havia muito trabalho a fazer. Ela finalmente saiu e disse: "Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude! " (Lucas 10:40).

Jesus simplesmente respondeu: "Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada". (versos 41-42).

A moral da história é que precisamos reconhecer que há um tempo para trabalhar e há um tempo para adorar. Há um tempo para ser ativo para o Senhor e há um tempo para sentar-se aos Seus pés.

Você se tornou tão encantado com as tarefas da vida diária que tem se esquecido de tirar um tempo para sentar-se aos pés de Jesus? Aproveite o tempo, porque se você quiser ver o rosto de Jesus, você deve sentar-se aos Seus pés.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pa…/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

domingo, 9 de novembro de 2014

MENTIR... - Professor Pádua


Lemos que "suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se enche de pedrinhas" (Provérbios 10.17). O vulgo tem outro aforismo para dizer a mesma verdade: "a mentira tem pernas curtas".

No entanto, a mentira nos seduz,
talvez por causa do seu bônus imediato.
Às vezes, sabemos que mentimos.
Às vezes, não temos consciência de nossa mentira, que continua mentira.
A impunidade estimula a mentira.
Mentira é o que ela é, descoberta ou não.
Os resultados convidam à mentira.
Mentira é castelo edificado sobre areia.
Mentimos pelo prazer de mentir.
Mentimos pelo medo da verdade.
Mentimos porque queremos agradar.
Mentimos porque queremos manipular.
Mentimos porque queremos parecer o que não somos.

Mentimos, mesmo sabendo que nossa boca depois vai se encher de pedrinhas, pedrinhas que talvez ninguém veja, mas cujo sabor sabemos quão amargo é.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pa…/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

OPORTUNIDADES - Professor Pádua


"O que tinha recebido cinco talentos trouxe os outros cinco e disse: ‘O senhor me confiou cinco talentos; veja, eu ganhei mais cinco’. O senhor respondeu: ‘Muito bem, servo bom e fiel!' [...]" (Mateus 25:20-21)

Quando jovem, Alan Redpath era um contador bem-sucedido. Um dia, estava conversando com um amigo cristão quando o amigo lhe disse: "Alan, pode acontecer de se ter a alma salva, mas a vida desperdiçada."

Redpath nunca esqueceu essas palavras. Ele sabia que era culpado de ter a alma salva e a vida desperdiçada. Ele orou: "Senhor, quero a Sua vontade para mim. Não quero desperdiçar a minha vida. Eu a dedico a Você."

Deus mudou a direção de Redpath e ele no fim tornou-se evangelista, pastor, escritor, presidente de organizações missionárias e reitor de uma escola de estudos bíblicos. Ele serviu a Deus até o fim da sua vida.

Talvez alguns de nós tenhamos a alma salva, mas a vida desperdiçada. Em outras palavras: podemos conseguir a garantia do céu, mas desperdiçar a vida aqui na terra. Isto acontece quando não servimos a Cristo em nível máximo.

A vida de todas as pessoas é cheia de oportunidades para servir ao Senhor.
O problema é o que fazemos com essas oportunidades. Deixamos que escapem?
Ou as aproveitamos e servimos ao Senhor para que possamos ouvi-lo dizer: "Muito bem, servo bom e fiel"?

Se você deseja ouvir essas palavras, faça na sua vida uma mudança como a que Alan Redpath fez. Tome o que Deus lhe deu e tire o máximo proveito.

Talvez você diga pra si mesmo: "Mas eu não tenho muito"!
Pois eu digo que você tem tudo do que precisa. Tem o precioso dom de Deus, Jesus Cristo. Tem o Espírito Santo para capacitá-lo.

Deus introduziu na sua vida certos dons para a Sua glória. Isso quer dizer que sua vida é valiosa.
Tome o que Deus lhe deu e dedique isso à glória d'Ele.
Depois, veja só o que Ele então fará.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

sábado, 18 de outubro de 2014

OPINIÕES E VONTADE DE DEUS - Professor Pádua


“Entrem pela porta estreita"
(Jesus, em Mateus 7.14)

Faça uma revisão da sua caminhada.
O caminho estreito (do Evangelho) se faz dentro do caminho largo (do mundo), só que na direção oposta.

Seu TEMPERAMENTO natural é o caminho largo, mas você escolhe o caminho estreito e vai na direção oposta.
Seus DESEJOS NATURAIS são o caminho largo, mas você escolhe o caminho estreito e procura fazer a vontade de Deus, mesmo contra a sua.
Suas OPINIÕES são o caminho largo, mas você escolhe o caminho estreito e submete suas opiniões às instruções de Deus na Sua Palavra.
Seus PROJETOS são o caminho largo, mas você escolhe o caminho estreito e realiza seus projetos com a cruz de Cristo nas costas.

Então, convide o Espírito Santo para reavivar a sua vida, sabendo que reavivamento espiritual não é um jeito de adorar, não é um espetáculo, mas um desejo forte e feliz de viver pelo Espírito Santo em todos os momentos da vida, não só nos de culto.

Quando entramos pela porta estreita do Evangelho, podemos saber que o Espírito Santo nos levou até lá. Jesus nos convida a entrar pela porta estreita. E é para lá que nós vamos.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

SUCESSO OU FAMA - Professor Pádua


Somos escravos dos estereótipos. Esperamos que as pessoas ajam do modo que achamos que deveriam agir. Às vezes, até vemos o que não fizeram e ouvimos o que não disseram, tantas certezas temos em nossos julgamentos prévios. Quanto trocamos de lado, ainda reclamamos quando vêem o que não fizemos e ouvem o que não dissemos. Se não queremos ser algozes ou vítimas dos estereótipos, precisamos atravessar a linha que divide os nossos mundos.

Precisamos ver. Precisamos ouvir. Precisamos ver dignidade e bondade em quem não crê como nós cremos. Um intelectual precisa ouvir aquele que nunca estudou. Uma pessoa de fé não deve ser julgada como inimigo da razão. Certamente, muitos que conviveram com Jesus Cristo deixaram de ouvi-lo por causa dos preconceitos que os escravizavam.

O modo de Deus agir inspira outra reflexão em função do modo de ser da nossa sociedade, que dá exagerada ênfase à fama. A maioria das pessoas quer ser famosa, imaginando que a felicidade consiste em ser famoso. A televisão é o grande espelho desta forma equivocada de ser. Há programas que exploram essas crenças popular em torno da fama. Os famosos são idolatrados, como se fossem pessoas especiais.

Cada um de nós deve ser o máximo no seu campo de estudo ou de trabalho. Cada um de nós deve buscar o sucesso, nem nunca esquecer os valores do Reino de Deus. A fama pode ser uma face do sucesso, mas jamais devera ser a meta de uma pessoa. O sucesso, sim; a fama, não.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

DESTRUINDO FORTALEZAS - Professor Pádua


"Pois, embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos. As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas." (2 Coríntios 10:3-4)

A espada do Espírito, falada em Efésios 6, não serve só para desviar um golpe do inimigo; é também para desferir golpes. Isso é algo que o diabo não quer que você saiba.

Ele não quer que você comece atacando, porque se você estiver sempre se defendendo somente, ele estará numa posição superior. Mas se você estiver atacando, você é que estará em posição superior.

Portanto, não apenas devemos usar a espada do Espírito para nos defender contra as tentações e condenações do inimigo, mas devemos também usa-la para atacar.

Em Atos 8, encontramos esse modelo na vida de Felipe, ao compartilhar o evangelho com um homem que tinha vindo da Etiópia e estava à procura de Deus. Felipe estava evangelizando em Samaria e as pessoas estavam chegando à fé. Mas então Deus lhe disse: "Vá para o sul." E Felipe, como um bom soldado preparado para a batalha, foi. Ele puxou a espada do Espírito: a Palavra de Deus.

Felipe pregou sobre Jesus a esse homem, porque ele conhecia a Palavra de Deus e foi capaz de usá-la no momento certo.

Não se enganem: há autoridade e poder na Palavra de Deus. Minhas palavras desaparecem, mas a palavra de Deus penetra e perfura.

Poderíamos passar o dia todo tentando defender e explicar a Bíblia, mas eu tenho uma ideia melhor: use a espada do Espírito. Isso é o que Felipe fez, e é isso que precisamos fazer também.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

sábado, 4 de outubro de 2014

ESPADA - Professor Pádua


"Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." (Efésios 6:17)

Muitos crentes têm toda a sua armadura espiritual pronta, mas nunca usam sua espada. Eles falam sobre a espada, estudam-na, comparam suas espadas com as dos outros. Mas nunca a usam no campo de batalha espiritual.

Na verdade, o diabo ficaria satisfeito se os crentes mantivessem as suas espadas apenas na bainha. O diabo conhece muito bem o poder e a autoridade da espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.

Hebreus 4:12 diz: “Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e julga os pensamentos e intenções do coração.”

Deus diz de Sua própria Palavra em Isaías 55:11: "Assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei."

Há poder e autoridade na Palavra de Deus. É por isso que o diabo não quer que você use essa incrível arma que Deus lhe deu.

Você se lembra de como Jesus usou a espada da Palavra de Deus para se defender quando enfrentou ataque espiritual no deserto? Jesus era Deus. Ele não tinha que aturar ou lidar com o diabo. Ele poderia ter saído daquela situação com muita facilidade. Mas, em vez disso, Ele nos mostrou o caminho certo para lutar contra a tentação: com a PALAVRA DE DEUS.

Então, quando o diabo buscar atacá-lo com tentação, medo, dúvida, ou trazendo à tona os pecados passados que você já confessou e dos quais já foi perdoado, lembre-se da espada do Espírito. Puxe-a para fora de sua bainha e use-á de forma agressiva para se defender.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

FÉ - Professor Pádua


"Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno."(Efésios 6:16)

O que é esse tal escudo da fé ao qual Paulo se refere? Lembre-se de que quando ele escreveu essa carta aos cristãos de Éfeso ele estava acorrentado a um guarda romano. Tinha tempo de sobra portanto, para observar a armadura romana.

O escudo era feito de madeira. Era um objeto retangular de cerca de um metro e vinte centímetros de altura e sessenta centímetros de largura.

Antes do embate cara-a-cara com o inimigo, o soldado frequentemente se deparava com uma salva de flechas flamejantes vindas de todo lado. A função delas era desanimar e confundir.

Assim, os soldados romanos juntavam seus escudos para proteger-se dessa investida de flechas acesas. Precisavam pôr os escudos acima e à frente da proteção que os peitorais das armaduras ofereciam.

O mesmo vale para nós. O diabo vai lançar flechas flamejantes sobre os cristãos. Podem ser flechas de luxúria, de ódio, de orgulho, de inveja, de cobiça, de dúvida, de ansiedade ou de qualquer outro tipo de pecado. Serão lançadas principalmente no âmbito de nossos pensamentos.

Ele ergue um fogo de barragem com flechas acesas em momentos estratégicos, como na hora em que decidimos ler a Bíblia ou frequentar a igreja. Flechas acesas virão em nossa direção em momentos de provação e dificuldade.

É nessas horas que você precisa erguer o escudo da fé — não o escudo dos sentimentos, nem o das emoções, mas o escudo da fé. Baseie sua fé no que Deus fez por você, não no que você está sentindo em determinado momento.

Emoções vão e vêm. Às vezes você se sente ótimo. Às vezes não sente nada. É aí que aprende a usar o escudo da fé.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

SALVAÇÃO - Professor Pádua


"Usem o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus." (Efésios 6:17)

Há um grande número de motociclistas hoje em dia que não gosta das leis que obrigam o uso de capacete. Mas, se você se envolver em um acidente e cair, um capacete de repente soa como uma ideia realmente boa. Um capacete poderia literalmente mantê-lo vivo.

Para o soldado romano, o capacete era importante porque, obviamente, protegia a sua cabeça. Ele era feito de couro, envolto em metal e projetado para resistir a um golpe esmagador contra a cabeça.

Como cristãos, temos de colocar o capacete da salvação que o apóstolo Paulo fala, porque os nossos pensamentos, mente e imaginações devem ser protegidos, pois é onde a maioria das tentações começa.

Provérbios 23:7 diz: "Porque, como imaginou no seu coração, assim é ele [...]" Satanás reconhece o valor de obter uma posição no reino dos pensamentos e imaginações, porque isso irá preparar o caminho para que o pensamento se transforme em ação.

Como se diz: "Semeie um pensamento, colha um ato; semeie um ato, colha um hábito; semeie um hábito, colha um caráter; semeie um caráter, colha um destino." Tudo começa com um pensamento.

Embora não possamos controlar todas as coisas às quais estamos expostos nesse mundo, podemos controlar algumas delas. Podemos controlar o que assistimos na televisão, em casa. Podemos controlar quais filmes escolhemos ver. Podemos controlar o que escolhemos ler e quais músicas ouvimos.

Cuidado com o que você permite entrar em sua mente. Proteja-se com o capacete da salvação.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

VERDADE - Professor Pádua


"E tendo os pés calçados com a prontidão do evangelho da paz." (Efésios 6:15)

As sandálias ou sapatos que Paulo descreve em Efésios 6, não somente nos dão estabilidade no solo, mas também mobilidade. Esses não são sapatos desconfortáveis ou que você deseje sempre mantê-los brilhando. Mas, sim, um calçado que permite você mover-se a qualquer momento.

Como 1 Pedro 3:15 nos diz: "[...] Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês." Na língua original, essas palavras soam como se você estivesse apresentando uma defesa em um tribunal.

Assim, devemos estar sempre prontos para apresentar uma defesa sobre aquilo que acreditamos. Precisamos estar sempre prontos para aproveitar as oportunidades de compartilhar o evangelho.

Alguns reclamam: "O Senhor nunca dá oportunidades para eu compartilhar a minha fé." Acho que ele o faz sim, só que na maioria das vezes não estamos prestando atenção. As oportunidades estão ao nosso redor, por toda a parte. Às vezes a gente só precisa empurrar um pouco a porta da oportunidade.

Precisamos conversar com as pessoas. Jesus sentou-se com a mulher no poço, pediu-lhe um copo de água, começou a conversar com ela e logo passou para uma conversa espiritual.

As pessoas raramente virão bater à sua porta para perguntar o que devem fazer para serem salvas. Geralmente, haverá outros tipos de oportunidades, mas você precisa manter sua antena espiritual ligada, por assim dizer e aproveitar o momento quando ele aparecer.

A armadura de Deus não é apenas para conservarmos nosso território. É também para avançarmos em outros territórios.
Ganhamos território quando estamos calçando nossos sapatos e entramos pelas portas da oportunidade que Deus nos abre.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

MODERAÇÃO - Professor Pádua


“Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, DE AMOR e de moderação” - 2 Timóteo 1:7

O ESPÍRITO DE MODERAÇÃO ("sofronismou", no original) que Deus nos dá pode ser pensado em muitas direções. Temos a força e temos o amor. O que nos falta?

Falta-nos sabedoria para pôr o poder e o amor em ação. Faltava, mas não falta mais, porque Deus também nos deu este espírito de sabedoria, moderação, equilíbrio. Ser moderado é controlar as emoções, quando devem ser controladas, é liberar as emoções, quanto devem ser liberadas. Ser moderado não é ser contido, mas ser equilibrado. Ser equilibrado não é ser fechado, fleumático, para dentro; é ser aberto; é ser capaz de caminhar por entre os extremos.

Moderação também é a capacidade que Deus nos dá para julgar os outros do mesmo modo que queremos ser julgados. Como gostamos de julgar! Como achamos corretos os nossos julgamentos! Como gostamos de não ser julgados! Como achamos que os julgamentos dos outros sobre nós não são corretos! Por isto, precisamos do espírito de moderação.

Moderação é ainda a capacidade que Deus nos dá para discernir o tempo e as coisas, de modo a poder decidir e agir com prudência, na hora certa e sem precipitação.
Como é difícil a moderação!
Como é fácil falar na hora de calar!
Como é fácil comprar na hora de poupar!
Como é fácil calar na hora de falar!
Como é fácil guardar na hora de gastar!
Precisamos do espírito de moderação.

Moderação é também a capacidade que Deus nos dá para persistir nas causas que abraçamos, sejam elas profissionais, familiares ou eclesiásticas. Na cultura do fácil, desistimos quando o bom é difícil e duro, esquecidos que o melhor é sempre o mais difícil. Precisamos de disciplina própria, que nos faça ter método e paciência para alcançar os alvos que elementos para nossas vidas. Graças a Deus que Ele nos dá o espírito da moderação.

Assim, quem tem poder (força), amor (que é derramamento) e moderação (que é sabedoria de vida), de que mais precisa?

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

CINTO DA VERDADE - Professor Pádua

"Assim, mantenham-se firmes, cingindo-se com o cinto da verdade, vestindo a couraça da justiça"(Efésios 6:14)

Em sua descrição da armadura de Deus em Efésios 6, Paulo não começa com os objetos mais conhecidos, como a espada ou o escudo. Ao invés disso, começa a sua lista dizendo-nos para nos cingir com "o cinto da verdade".

De que Paulo estava falando? Precisamos raciocinar como um "soldado romano" por um momento.

Os romanos não usavam calças, como fazemos nos dias de hoje. Eles usavam vestes ou togas, geralmente curtas no campo de batalha. Então, para mover-se rapidamente no campo de batalha, o soldado romano precisava puxar a toga até acima dos joelhos.

Estando o cinto afivelado significava simplesmente que ele iria puxar para cima a sua toga e apertar o cinto uns dois furos, o que lhe daria a liberdade de movimentos que precisava.

O cinto não era uma peça de destaque nas armaduras, mas era essencial para todo o resto. O peitoral estava preso ao cinto, assim como a bainha da espada. Se o seu cinto caísse, sua couraça iria cair e sua toga também - você pode ter a espada mais afiada na bainha, mas você está destinado a tropeçar em sua própria veste e parecer bem tolo nesse momento.

Assim, o cinto era importante. É por isso que Paulo o colocou no topo da lista.

Ter seu cinto apertado significa que você está pronto para a batalha e pronto para se mover. Precisamos estar sempre prontos. Não podemos nos dar ao luxo de tirar um ou dois dias de folga espiritualmente. Temos que manter nossa armadura em todos os momentos, porque no momento em que a tiramos, o diabo vai estar lá para nos atingir com força total.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

AMOR - Professor Pádua


“Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, DE AMOR e de moderação” - 2 Timóteo 1:7

O ESPÍRITO DE AMOR ("ágape", no grego) que Deus nos dá é o amor que surge na mente e na vontade e se realiza nas emoções. Este tipo de amor é um dom de Deus, porque só Ele o tem naturalmente, nós o recebemos dEle sobrenaturalmente. Só Ele o tem, mas Ele no-lo dá.

Sua primeira manifestação, portanto, é receptiva. Deus nos dá o espírito de ser amado por Ele. A timidez age aqui também sobre nós, impedindo que aceitemos este amor. Este amor em nós é produtivo, no sentido que nos impulsiona para fora de nós mesmos, em direção a Deus e ao outro.

O amor que Deus nos dá é o amor que se esvazia de si mesmo, como Seu Filho fez. É o amor que não existe na troca (dar-receber). Isto está contra a nossa natureza, contra os nossos genes. É este amor-entrega a Deus que faz o servo de Deus se dispor a sofrer as conseqüências do poder do Evangelho em sua vida. É este amor-auto-esvaziado que nos impulsiona a amar as pessoas, mesmo os inimigos.

Se alguém pudesse me interromper, gritaria:
-- Alto lá, pregador. Você está sendo teórico demais, poético demais.

Pois eu respondo, não temos amado deste modo, mas nós temos o poder de amar assim, porque Deus no-lo deu. Não é Ele o teórico: somos nós.
E só não somos práticos porque temos medo, embora saibamos que o Pai não nos legou com o espírito da covardia. Não precisamos ter medo de amar, porque temos o dom de amar como o Pai nos ama, como Seu Filho nos ama, como Seu Espírito nos ama.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

PODER - Professor Pádua


“Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação” - 2 Timóteo 1:7

O ESPÍRITO DE PODER (no grego, "dunamis") que Deus nos dá é o poder para viver, apesar das adversidades, e para testemunhar, apesar das pressões e de nós mesmos.

O dom de Deus nos capacita com o poder de enfrentar as ondas de dificuldades da vida. O poder de Deus não se manifesta necessariamente em tirar os problemas de nossa frente, mas principalmente em nos fazer triunfar sobre eles.

O dom de Deus nos capacita com o poder de superar nossas próprias limitações, principalmente a limitação da covardia, do medo e da timidez. Os tímidos, inclusive no plano psicológico, precisam receber o poder de Deus para explodir. Enquanto não receberem esta dinamite espiritual, não vão sair das cavernas que são suas vidas, para os montes em que deveriam ser.

O dom de Deus nos capacita com o poder da coragem para ousar o que deve ser ousado, tanto no plano espiritual quanto no plano profissional. Não tenhamos medo, que não provém de Deus. Muitos crentes têm medo de usar seus dons, e assim testemunhar de Deus, porque receiam o ridículo, a zombaria, a crítica, a oposição e a violência.

Deus nos equipa e seu equipamento não inclui o medo. Se estamos ansiosos, se estamos apavorados, estes sentimentos não vêm de Deus a quem chamamos de "Pai".

O Espírito Santo nos infunde o espírito do poder quando começamos a testemunhar (viver por/para Cristo), nunca antes.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

ARMADURA - Professor Pádua


"Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo." (Efésios 6:13)

Quando o apóstolo Paulo escreveu sua carta aos efésios, ele estava acorrentado a um guarda romano. Então, quando lemos a sua descrição da armadura de Deus, começando no capítulo 6, é importante notar que Paulo teve bastante tempo para observar armaduras romanas. Lá estava ele, 24 horas por dia, observando capacete, proteções, espada, etc.

Essa descrição não foi dada aleatoriamente, da cabeça de Paulo, simplesmente para passar o tempo. Pelo contrário: essas palavras foram inspiradas por Deus. Há um significado por trás de cada palavra que Paulo usou para cada parte da armadura.

Paulo identifica seis partes da armadura. As primeiras três - cinto, couraça e sapatos, eram para proteção de longo alcance e nunca eram removidas no campo de batalha. As outras três - o escudo, o capacete e a espada, eram mantidas em prontidão para o uso, quando começava a luta. Assim, vemos o quanto cada peça era importante.

Afinal de contas, você poderia usar o seu capacete, a sua couraça e o seu escudo, mas sem uma espada você iria encontrar-se na infeliz posição de apenas poder defender-se. Ou você poderia usar os seus sapatos, o seu cinto e ter a sua espada na mão, a qual lhe permite atacar fortalezas inimigas, mas iria perder rapidamente o que você tivesse conquistado, devido à sua defesa inadequada, sem suas proteções.

Precisamos de toda a armadura. Não cabe a nós escolher uma ou outra parte; é um pacote. Deus nos deu armas espirituais claras e definidas para lutarmos. Compreender o que são e como usá-las pode fazer toda a diferença em nossas batalhas espirituais.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

PASSADO - Professor Pádua


Talvez seu passado não seja algo que lhe dê orgulho. Talvez você viu o Mal e agora tem que fazer uma escolha. 

Você supera o passado e faz a diferença? Ou permanece controlado por ele e cria desculpas?

Muitos escolhem a segunda opção. Muitos escolhem as casas de recuperação do coração. Corpos saudáveis. Mentes inteligentes. Mas, sonhos aposentados. Chegue bem perto e você os escutará. “Se…” “Se eutivesse tido pais melhores, mais dinheiro, maiores oportunidades.” “Se eu tivesse sido tratado com justiça…” Talvez você usou essas palavras. E talvez você tenha todo o direito de usá-las.

Deus está disposto a lhe dar o que sua família não lhe deu. Gálatas 4:17 diz, “Assim, você já não é mais escravo, mas filho; e, por ser filho, Deus também o tornou herdeiro”. 

Nunca teve um(a) pai(mãe) que enxugasse suas lágrimas? 
Pense novamente. Deus notou cada uma delas!

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

TEMPESTADES - Professor Pádua


"Naquele dia, ao anoitecer, disse ele aos seus discípulos: 'Vamos atravessar para o outro lado'" - Marcos 4.35

No Evangelho de Marcos, encontramos uma interessante história onde Jesus convida os seus discípulos (alguns deles pescadores experientes) para uma viagem de barco através do Mar da Galileia. No caminho, eles se deparam com uma enorme tempestade.

Logo surge a questão: "Jesus sabia que uma tempestade estava por vir?" A resposta é: sim. De fato, podemos até dizer que era parte de sua "lista de atividades" daquele dia. Era tudo parte do processo de ensinar os discípulos a acreditar.

Não quero diminuir aquilo que os discípulos estavam experimentando, pois tenho certeza que era uma tempestade muito violenta. Muitas pessoas já tinham visto tempestades terríveis no Mar da Galileia. Sendo assim, teria que ser algo realmente muito forte para que os discípulos ficassem tão impressionados e com medo como, de fato, ficaram. De acordo com o Evangelho de Marcos, as ondas quebravam dentro do barco e o enchiam de água.

Os discípulos estavam com muito medo. Mas não precisavam. Jesus usou uma frase firme e direta, a qual aparentemente eles haviam esquecido: "Vamos atravessar para o outro lado".

Quando Deus diz "Vamos atravessar para o outro lado", significa que você chegará no outro lado. Ele só não garantiu que seria um passeio calmo e suave. Não disse que seria uma viagem fácil. Ele apenas garantiu: "Vamos atravessar para o outro lado".

Muitas vezes somos tomados pelo medo e levados a pensar de maneira lógica, esquecendo-nos da palavra de Deus. Isso é exatamente o que aconteceu com os discípulos. Mas Jesus estava a bordo com eles e Ele estava lá para guardá-los.

Você vai chegar do outro lado.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

domingo, 21 de setembro de 2014

AVIVAMENTO - Professor Pádua


Sob o ponto de vista histórico, avivamento é aquele período de tempo em que o Espírito atua maciçamente no meio de um grupo de cristãos ou numa igreja toda (ou quase toda), levando-os a buscar a Deus de forma mais intensa, deixando de lado a rotina, a frieza, a inércia e os escândalos, tudo para o engrandecimento do reino.

Pode-se dizer que avivamento é a renovação e o alargamento da conversão. É a passagem da fé menor para a fé maior, do cálice pela metade para o cálice cheio, da entrega parcial para a entrega total, da mesmice para a novidade de vida, das obras da carne para os frutos do Espírito, da posse do Espírito para a plenitude do Espírito. O avivamento começa a manifestar-se e a tornar-se visível quando um bom número de irmãos passa por uma experiência de restauração espiritual.

Em poucas palavras, convém acrescentar que avivamento é o sopro de Deus para tirar a poeira acumulada no decurso dos anos. Não importam nem a quantidade nem a qualidade da poeira. É uma obra de Deus, poderosa e periódica, que ele realiza quando e onde quer.

Um avivamento da fé aqui e ali pode ser a ponta inicial de algo maravilhoso que Deus irá realizar na igreja brasileira. Avivamento nesta e naquela igreja, neste e naquele lugar, podem incendiar o país todo, não necessariamente no que diz respeito a sinais e prodígios, mas no que diz respeito à santidade de vida, ao amor e serviço aos outros e à paixão missionária. Vale a pena orar: “aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia” (Hc 3.2)

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

ADVERSIDADE - Professor Pádua


Na adversidade, podemos nos afastar das pessoas.
Na adversidade, podemos, diferentemente, nos aproximar das pessoas. A primeira atitude vem do desespero e produz mais desespero. A segunda atitude pode até vir do desespero, mas, gera mais esperança.

Na adversidade, podemos nos afastar de Deus, atribuindo a ele a causa dos nossos sofrimentos ou achando que ele se desinteressou de nós. Na adversidade, podemos, por outro lado, nos aproximar de Deus, fazendo uma revisão de nossas vidas: contribuímos para estar no momento em que nos encontramos.

Se contribuirmos, o diagnóstico deve nos levar ao arrependimento e à transformação. Se não contribuímos, devemos continuar perguntando a Deus o que quer de nós. Podemos fazer esta pergunta sozinho ou coletivamente.

Uma dos bons resultados de participarmos de cultos coletivos (como o relato em Juízes 20.26) é que, através dos seus vários momentos (como a oração, a música, o silêncio e a pregação), somos desafiados por Deus a uma vida guiada pelo Espírito Santo.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

PREOCUPAÇÃO - Professor Pádua






"Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus." (Filipenses 4:6)

No sermão da montanha, Jesus falou coisas específicas sobre preocupação e ansiedade. Ele disse: "[...] não se preocupem com suas próprias vidas, quanto ao que comer ou beber; nem com seus próprios corpos, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante do que a comida, e o corpo mais importante do que a roupa? Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas? Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida? (Mateus 6:25-27)

Porque não devemos nos preocupar?

Primeiro, Jesus nos diz, é por causa do Pai. Nosso Pai Celestial está olhando por nós.

Jesus aponta para os pássaros. Você nunca viu um pássaro suar, não é? Aves são relativamente calmas. Certamente, os pássaros precisam sair e pegar sua comida. Eles fazem sua parte para conseguir o que precisam, mas não se preocupam. O ponto a que se refere Jesus é que se Deus se importa com os pássaros, Ele não cuidará de você? Obviamente, a resposta é sim. Ele claro que Ele vai.

Em segundo lugar, se preocupar não traz nada produtivo na sua vida.
É uma emoção destrutiva. Ela não prolonga a sua vida e, potencialmente, pode até encurtá-la.

Da próxima vez em que a preocupação com algo instalar-se em você, canalize toda a energia que você colocaria na preocupação para a oração. Diga: Senhor, aqui está o meu problema. Vou colocá-lo em suas mãos. Vou confiar em Você.

Isso não é uma coisa fácil de se fazer. Mas é algo que precisamos fazer conscientemente.

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

VINGANÇA - Professor Pádua


Há poder na vingança. Poder intoxicante. Será que não temos saboreado? 

Não é que já sentimos o desejo de acertar as contas? Enquanto trazemos o ofensor para a sala de julgamento, anunciamos “Ele me machucou!” e os jurados balançam suas cabeças em repúdio. “Ele me abandonou!” explicamos, e a sala ecoa com as nossas acusações. “Culpado!” o juíz rosna enquanto bate o martelo. “Culpado!” os jurados concordam. Regozijamos neste momento de justiça. Saboreamos a nossa vingança.

Não quero parecer arrogante, mas, por que você está fazendo o trabalho de Deus para Ele? “A mim me pertence a vingança”, o Senhor declarou. “Eu é que retribuirei.” Provérbios 20:22 diz “Não diga: ‘Eu o farei pagar pelo mal que me fez!” Espere pelo Senhor, e ele dará a vitória a você’.” Julgamento é o trabalho de Deus. Presumir o contrário é presumir que Deus não consegue fazer. Deus nunca nos pediu para acertar as contas ou nos vingar. Nunca!

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

ALEGRIA - Professor Pádua


Jesus revelou um segredo que protege nossa alegria da ameaça do sofrimento e da ameaça do sucesso. O segredo é este: Grande é a sua recompensa nos céus. E a soma desta recompensa é deleitar-se na completude da glória de Jesus Cristo (João 17:24).

Ele protege nossa alegria dos sofrimentos quando Ele diz: "Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem todo o mal contra vós, por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus". (Mateus 5:11-12) .

Nosso grande galardão nos céus resgata nossa alegria da ameaça da perseguição e injúrias. Ele também protege nossa alegria do sucesso quando Ele diz, Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estar o vosso nome escrito nos céus. (Lucas 10:20).

Os discípulos estavam tentados a colocar a alegria deles no sucesso do ministério. “Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam!” (Lucas 10:17). Mas isto teria separado o deleite deles de sua única âncora verdadeira.

Então Jesus protegeu a alegria deles da ameaça do sucesso ao prometer o grande galardão dos céus. Regozijem-se nisto: que os seus nomes são escritos no céu. Sua herança é infinita, eterna, certa.

Nossa alegria é segura. Nem sofrimento nem sucesso pode destruir sua âncora. Grande é seu galardão no céu. Seu nome é escrito lá. Está seguro.

Jesus ancorou a alegria dos santos que sofrem no galardão do céu. E Ele ancorou a alegria dos santos bem-sucedidos na mesma âncora.

E assim Ele nos livrou da tirania das dores e prazeres mundanos.

AMOR AO DINHEIRO - Professor Pádua


O amor ao dinheiro é uma das maiores armadilhas para a alma de um homem. Não podemos imaginar uma prova mais evidente dessa verdade do que o caso de Judas. Aquela pergunta infame, “que me quereis dar?”, revela o pecado secreto que foi a ruína de Judas. Ele havia desistido de muita coisa, por causa de Cristo; mas não havia desistido de sua cobiça.

As palavras do apóstolo Paulo deveriam soar com freqüência aos nossos ouvidos: “O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (I Tm 6.10). A história da Igreja está repleta de ilustrações dessa verdade. Foi por dinheiro que José foi vendido pelos seus irmãos. Por dinheiro Sansão foi traído e entregue aos filisteus. Por dinheiro Geazi enganou Naamã e mentiu para Eliseu. Por dinheiro Ananias e Safira tentaram ludibriar o apóstolo Pedro. Por dinheiro o Filho de Deus foi entregue às mãos dos ímpios. Parece extraordinário que a causa de tantos males seja tão amada pelos homens. Em nossos dias o mundo está cheio deste amor.

Lembre-se das palavras solenes do Senhor Jesus: "Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?" Mateus 16:25-26

Nos abençoe!
a) Siga-nos no blog - http://professorpadua.blogspot.com.br/
b) Curta a nossa página - https://www.facebook.com/pages/Professor-Pádua/163391750483474
c) Nos ADD - https://www.facebook.com/professorpadua.ipb

FALE DE SONHOS - Patrícia de Souza



Fale de seus sonhos, apenas para sonhadores. E ainda assim peça a permissão de Deus para compartilhar aquilo que na verdade é entre você e Ele. Ele é o Senhor dos seus sonhos. Existem ladrões de sonhos por toda parte. Orquestrados pelo diabo, atuam no mundo físico e espiritual. São eles, os fofoqueiros, infelizes e frustrados. Eles não suportam ver sua alegria e seu entusiasmo, diante da vida. Quando você conta seus sonhos aleatoriamente a qualquer um, eles buscam imediatamente as falhas de seus projetos, onde possam entrar e minar. Primeiro eles te mostram as dificuldades, com isso roubam sua alegria, seu entusiasmo, diminuem a sua fé e trazem dúvidas para seu coração.

Confesso que tenho muita dificuldade em sair do meu romantismo, que me faz acreditar em todos e não guardar ressentimentos. Isso certamente protege a minha saúde. Mas devo enfim compreender no que Deus tem chamado minha atenção. Não confie plenamente em todos ao seu redor. Nem todos querem ver o seu bem. Isso é um fato!

Os dias são maus. Não deseje o mau. Mas simplesmente entenda, nem tudo é para todos. Então meu amigo, se preserve, não espalhe seus sonhos e seus projetos de vida para qualquer um. Primeiro é necessário que conquistem sua confiança, para se aproximarem de você e receberem do que é seu. Nosso adversário sabe o valor e a força do homem que quer ir além da normalidade. Não se engane, ele irá se opor a todos os seus sonhos, tentará roubar cada um deles, tirará sua força, sua alegria e sua fé. Até que você esteja vazio de novo.

Peça ao Senhor que o revista das Suas Verdades. Exulte ao Senhor, declare a Palavra de Deus, ande por meio da fé. Tome posse e agradeça a Ele, por tudo que tem sonhado para sua vida, antes mesmo que elas aconteçam.

JULGAMENTO - Professor Pádua


Há um julgamento à espera de cada um de nós. Se não há julgamento, as palavras da Bíblia não tem qualquer significação. Negá-lo é tratar com leviandade as Escrituras. Há um julgamento que nos aguarda, de acordo com as nossas obras, e será seguro, estrito e inevitável.

Importantes ou não, ricos ou pobres, eruditos ou incultos, todos teremos de comparecer diante do tribunal de Deus e receber nossa sentença eterna. não haverá escapatória. Esconder-se será impossível. Nós e Deus haveremos enfim de nos encontrar face a face. Teremos de prestar contas de cada privilégio que nos foi concedido, e de cada raio de luz desfrutado.

Descobriremos, por fim, que somos tratados como criaturas responsáveis que terão de prestar contas, e que, a quem muito é dado, muito lhe será exigido (Lc 12.48). Lembremo-nos dessa verdade por todos os dias de nossa vida. que nos julguemos a nós mesmos, para não sermos condenados pelo Senhor (I Co 11.31-32).

COMO EVANGELIZAR SEUS COLEGAS DE TRABALHO - Ashok Nachnani


Conforme cresce a oposição cultural ao cristianismo, qual é o efeito disso no evangelismo que você faz no trabalho? Você está mais fiel ou mais temeroso?

Você dificilmente poderia ser culpado por estar mais temeroso. O rápido avanço do liberalismo social e das políticas de recursos humanos promovendo “tolerância” no local de trabalho apenas exacerbam os dois medos que comumente citamos para o não compartilhamento do evangelho com nossos colegas de trabalho: medo de má reputação e medo de repercussões na carreira, como perda de emprego ou estagnação da carreira.

O evangelismo sempre foi difícil. Se existe qualquer coisa nova a respeito dos nossos desafios de hoje é quão fortalecida a oposição parece estar. Não cristãos costumavam dizer “cada um na sua”. Agora eles estão mais propensos a nos acusar de estupidez (“Sério, você não acredita na evolução?”) ou de fanatismo intolerante (“Como você ousa dizer que homossexualismo é um pecado?”). Empregadores cada vez mais pesquisam nas mídias sociais sobre a vida dos candidatos ou empregados antes de tomarem decisões de contratação ou promoção. Há quanto tempo empresas que temem assédio moral e discriminação no ambiente de trabalho trocam o cristão mais visível por alguém menos notável?

Apesar de tudo isso, eu sou muito grato pelos irmãos que temeram mais a Deus do que ao homem e compartilharam o evangelho comigo. Minha própria fé é fruto do evangelismo no local de trabalho.

Perdido e achado no local de trabalho

Doze anos trás, eu era um pesquisador em uma firma de consultoria de médio porte em Washington, DC. Eu era um hindu autoconfiante, autossuficiente e profissionalmente próspero. Você não diria que eu era espiritualmente inseguro. Francamente, eu não sabia que eu era espiritualmente inseguro. Eu realmente não era um cara que estava me esforçando para buscar Cristo.

Entra meu colega cristão, Hunter. Bem conhecido e querido no escritório, Hunter era um vendedor de alto desempenho com uma gama de interesses. Alguém me disse: “Ele é cristão, sabia?” Nenhum de nós sabia por certo o que isso significava, mas ambos acreditávamos que isso era relevante o suficiente para acrescentarmos um tendencioso “Hum...”.

Eu sabia que Hunter não se encaixava no molde de um cristão que eu tinha construído mentalmente. Cristãos eram “legaizinhos”, antiquados, hipócritas, monótonos. Hunter não era assim. Então comecei a observá-lo.

Nós nos tornamos amigos. Nós passávamos tempo juntos e conversávamos sobre diversos tópicos: Os Simpsons, O Senhor dos Anéis, Cristo, Krishna, café, trabalho. Enquanto o Senhor usava o Hunter para me buscar, eu nunca me senti como um projeto, mas sim um amigo. Como só Deus é capaz de fazer, ele providenciou que Hunter estivesse comigo no mesmo momento em que ele orquestrava uma crise espiritual na minha vida. E ele deu a Hunter a sabedoria e a ousadia para falar a verdade à minha vida quando eu mais precisava.

Comportamentos de um evangelista no local de trabalho

Embora ele mesmo fosse jovem na fé na época, há muito no exemplo de Hunter que qualquer crente pode aplicar no contexto do ambiente de trabalho.

1. Lance Cristo sobre a mesa

Primeiro, lance Cristo sobre a mesa. Visto que pode ser raro conhecer cristãos no local de trabalho, é essencial que as pessoas no seu escritório saibam que você é um seguidor de Cristo. Assim, você pode se disponibilizar para crentes mais fracos e ser um exemplo para incrédulos. Foi um colega não cristão que me disse sobre a fé de Hunter. Obviamente nós não devemos fazer isso de forma ofensiva ou irresponsável, mas falar sobre o fim de semana, descrever um estudo bíblico do qual participa ou compartilhar como você ora pelos outros fará com que as pessoas logo saibam que você é cristão.

2. Trabalhe com excelência

Segundo, trabalhe com excelência. Quando você lança Cristo sobre a mesa, espere ser estudado pelos seus colegas assim como eu estudei o Hunter. Trabalhe de uma maneira que reflita a criatividade, o propósito e a bondade de Deus. Demonstre fidelidade e integridade. Trabalhe “sem murmurações nem contendas” (Fp 2.14). Submeta-se àqueles em autoridade e sirva humildemente.

Isso, em si mesmo, não é evangelismo, mas o conteúdo das nossas vidas no trabalho deve reforçar, não enfraquecer, o conteúdo da mensagem do evangelho que compartilhamos.


3. Ame os seus colegas

Terceiro, ame os seus colegas. Invista em amizades com não cristãos no seu local de trabalho, não de forma superficial como “projetos”, mas amando-os como tendo sido feitos à imagem de Deus. Não subestime a importância da confiança. Considere que foi um ano e meio depois de Hunter e eu termos nos conhecido que nós estudamos a Bíblia juntos e Deus me deu ouvidos para o evangelho.

Use o seu horário de almoço estrategicamente. Quando possível, faça uso generoso da hospitalidade, onde você possa compartilhar a sua vida com um colega longe do escritório e das brincadeiras e conversinhas de escritório.

4. Prepare-se para evangelizar

Quarto, prepare-se para evangelizar. Por mais bobo que isso possa parecer, certifique-se de que você sabe facilmente explicar o evangelho. Pratique se for preciso.

Quando o Senhor fornece uma oportunidade, você não quer a sua voz interna gritando com você por não ser claro — você quer a sua mente livre para ouvir o seu colega e o que ele está lutando para entender. Afinal, é o evangelho que salva, não a nossa perspicácia e profundo conhecimento de apologética. Eu louvo a Deus pela clareza, ousadia e confiança no poder do evangelho que Hunter possuía.

5. Ore

Quinto, ore. Ore pelos seus colegas regularmente. Ore por boas oportunidades de compartilhar o evangelho. Ore para que você cresça em ousadia. Ore para que Deus seja grande e o homem seja pequeno — todos nós somos culpados de misturar os dois.

E convide irmãos e irmãs da sua igreja para orar também. Hunter mais tarde me disse que seu grupo de estudo bíblico de homens estava orando por mim desde o momento em que eu perguntei a ele a respeito da fé cristã que ele tinha.

Um chamado à fidelidade

Conforme os locais de trabalho ficam cada vez mais hostis para o cristianismo, essas práticas básicas se tornam cada vez mais essenciais. O Senhor tem sido bom em responder minhas muitas orações por boas oportunidades e por palavras para falar. Ser conhecido como cristão, viver a minha fé profissionalmente e de forma interpessoal, e amar os meus colegas como portadores da imagem de Deus me deram oportunidades de falar abertamente sobre a minha fé. E, em sua maravilhosa graça, Deus escolheu me usar para trazer um colega à fé.

Nós devemos esperar que o Senhor responda as nossas orações e nos conceda oportunidades de falar de Cristo, então ore por ousadia. E esteja disposto a gastar seu “capital relacional”. Deus colocou você onde está por um propósito.


***
Fonte: 9Marks
Tradução: Alan Cristie
Via: Ministério Fiel