domingo, 6 de novembro de 2011

ESTUDO Nº 08 - PUREZA DE CORAÇÃO – UMA VISÃO DE DEUS (Mateus 5.8)


INTRODUÇÃO

Ver a Deus é um desejo presente no coração daqueles que acreditam na sua existência. Uma prova disso é que a cada dia cresce o interesse pela religiosidade (peregrinações, meditações, etc) – tudo na busca do contato com o “Ser Supremo”. Lloyd-Jones escreveu – “Ver a Deus é o propósito mesmo da religião”.[1]
Como pode um pecador ver a Deus? Existe alguém que tenha essa qualificação? Cristo no seu amor, nunca oferece aos homens o que é impossível obter, nunca marca para nós um alvo que não podemos alcançar. Ele nos fala acerca de coração limpo, porque isto nos é possível; fala-nos acerca de ver a Deus porque isto é motivo de sublime gozo. Quem são os limpos de coração? Como pode o pecador ser limpo de coração?

Para responder estas e outras perguntas, é preciso avaliar cada vocábulo contido nesta afirmação solene.


I. LIMPOS DE CORAÇÃO – TERMOS E VOCÁBULOS

1. Limpos (puro) - A palavra limpo (gr. Katharos) tem vários significados que vão nos ajudar a entender o que Jesus estava dizendo.
(a) era usada para o processo de lavar roupas sujas;
(b) Era usada para o leite não diluído com água;
(c) Significava um exército depurado de soldado covarde, descontente e incapaz.

Talvez o apóstolo João estivesse descrevendo a pessoa “limpa”, quando ele falou sobre aqueles que seriam admitidos no céu, Ap 21.27.

2. Coração - Cientificamente, o coração é o órgão responsável pelo bombeamento do sangue no corpo humano. Popularmente ele é reconhecido como sede dos sentimentos e das emoções. E o que a bíblia diz sobre o coração?
Para a bíblia, o coração é centro da personalidade humana, ou seja, representa a pessoa interior, a sede dos motivos e das atitudes.
A partir desta perspectiva, o “coração” refere-se ao verdadeiro “ego”, ao “eu vital”. É desse centro de controle e de autoconsciência fluem as questões fundamentais da vida. O evangelho de Jesus Cristo interessa-se pelo estado do coração. Toda a sua ênfase recai sobre o coração.
Basta ver as narrativas dos evangelhos.
(a) Jesus afirma que é do coração do homem que procede toda a maldade, Mt 15.18-23;
(b) Jesus ensina que se o coração for bom, todo homem será, Lc 6.43-45.
Portanto, ao dizer “limpos de coração”, Jesus atacou o problema central da humanidade. Ele ensina que o problema do homem está na sua essência. Não é superficial, mas envolve toda a sua natureza.
3. Conceituando o termo - Tasker define os limpos de coração como os “íntegros”, livres da tirania de “eu dividido”. Isso quer dizer que o coração limpo é o coração sincero.[2]
Agostinho, falando desta singeleza de coração, disse que o coração limpo é aquele “sem pregas e dobraduras”. Quer dizer, nada a ser escondido ou encoberto.[3]
Portanto, os limpos de coração são inteiramente sinceros. Toda a sua vida, pública e particular, é transparente diante de Deus e dos homens. O íntimo do seu coração, incluindo pensamentos e motivações, é puro, sem mistura de nada que seja desonesto, dissimulado ou desprezível.


II. LIMPOS DE CORAÇÃO – COMO ALCANÇAR?
Por natureza todos os corações são contaminados, Jr 17.9.
De fato, ninguém nasce com o coração limpo, mas manchado pelo pecado. O Rei Davi fez esta afirmativa, Sl 51.5.

Diante desta radiografia do nosso coração, como então purifica-lo? O método bíblico é – “tudo quanto você e eu podemos fazer é tomar consciência da negridão de nossos próprios corações e nos unirmos a Davi em sua oração, Sl 51.10”.[4]

Deus purifica os nossos corações pela fé, At 15.9. Somente Deus pode fazer esta limpeza no homem interior.

Contudo, não posso ser passivo:
(a) preciso chegar-me a Deus, Tg 4.8;
(b) Fazer morrer a minha natureza terrena, Cl 3.5. O Senhor Jesus se refere a Natanael como um homem que não possui coração enganoso, Jo 1.47.

Com isso entendemos que, puro de coração não é alguém que não peca, mais, sim, que é sincero, honesto e íntegro.

Como por exemplo:
(a) Noé, Gn 6.9;
(b) Jó, 1.1.

Deus é bom para com os de coração limpo, Sl 73.1.
Por outro lado o salmista declara... Sl 66.18.

O salmista descreve o homem que poderá permanecer na presença de Deus, Sl 24.3-4.
Portanto a pureza de coração influi diretamente na comunhão com Deus nesta vida e marca o destino de todos na vida futura.


III. LIMPOS DE CORAÇÃO – SEU GALARDÃO
A grande riqueza da bem-aventurança dos limpos de coração é que eles, e somente eles, verão a Deus, Hb 12.14.
E isto acontece de duas formas:

(a) Nesta vida – no presente: Em certo sentido, há uma visão de Deus enquanto ainda estamos neste mundo. Podemos observar e ver Deus na: natureza, nos acontecimentos e na nossa experiência de vida. Como Moisés observamos e vemos aquele que é invisível, Hb 11.27.

(b) No trono – no futuro: A melhor parte da bem-aventurança está reservada no futuro.
E para aqueles que tem esta esperança, o apóstolo João nos encoraja dizendo... I Jo 3.2. 

O patriarca Jó também tinha esta esperança, Jó 19.25-26.

PARA CONCLUIR
A bíblia inteira ensina que, para permanecer na presença de Deus é necessário ter pureza de coração, e como resultado teremos o privilégio de ver o Senhor nosso Deus face-a-face. E iremos desfrutar da presença dele para sempre.
Contudo, precisamos avaliar:
(a) Quão puro temos sido em nossos pensamentos, nossos relacionamentos, nosso modo de viver?
(b) Será que temos uma vida aberta, simples, limpa, sem misturas ou nos escondemos atrás de máscaras, de meias verdades, de motivos impuros e de segundas intenções?
(c) O seu supremo objetivo, o seu grande desejo e a sua grande ambição é ver a Deus? Se assim lhe acontece, então você concorda com o apóstolo João – “E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro”, I Jo 3.3.

__________________________________________
[1] LLOYD-JONES, Estudos no Sermão do Monte, p.98.
[2] TASKER, Mateus – Introdução e Comentário, p.19.
[3] AGOSTINHO, Livro das Confissões, Vol.I, p.65.
[4] LLOYD-JONES, Estudos no Sermão do Monte, p.106.




Nenhum comentário: