segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

FELIZ ANO NOVO



Meu 2010 já chegou, assim como os meus 2011, 2012 (com ou sem cataclisma ou “fim do mundo”), e todos os demais 2013, 2014 e assim por diante que possam vir e me aguardam pela frente também. Aqui ou na Eternidade onde a contagem de tempo não mais existirá, onde todas as relatividades se absolutizam, não em teoria, mas em verdade concreta, palpável e existencial Naquele que tudo fez e criou por amor e no amor. Naquele onde, e em quem, nenhum conhecimento, tempo e existência lhe são encobertos.

Não tenho medo do que pode vir a acontecer amanhã, no ano que vem ou em qualquer outro tempo, porque eu sei em quem tenho crido e sei também que Ele é fiel e poderoso para me guardar no dia mau, e saber que sou guardado por Ele me basta. Repetindo nosso irmão Paulo, na carta aos Coríntios, “quem espera desta vida apenas o que se vê já é a mais infeliz das criaturas”...

Logo, Aquele que criou as partículas atômicas, as constelações, mundos e tudo o que vemos, sentimos, cheiramos, ouvimos, necessitamos, percebemos e até mesmo o que não vemos nem compreendemos, fará sobressair Sua vontade eterna, graciosa e soberana sobre nossas vidas e tudo o mais que possa existir para completá-las, afim de nos fazer bem e não mau.

Sim, quem criou as galáxias e os organismos pluricelulares, também colocou no mesmo pacote a vontade de amar, o querer andar de mãos dadas com a pessoa que se ama e se quer bem, criou o amor carinhoso e doce entre vovós e netinhos. Ainda que muitos não entendam, e até achem desrespeitoso, Aquele que chamou à existência o que não existia, também desenhou pulsões de desejo e paixão entre homens e mulheres, que quando se encontram, descobrem-se completos um no outro. Sem pudor e sem vergonha, sem reservas e sem medo, o Criador criou o amor que desafia a física, a química, a geografia e a matemática, porque fez de dois, apenas um. Uma só carne feita de sonhos, expectativas e vontades diferentes que se encontraram na vida para serem um só, feito de duas partes completas que ficam cada vez mais completas um no outro.

Eu não preciso saber como será meu amanhã para ser feliz, não é preocupação minha esperar somente o ano que vem para realizar coisas e projetos. O dia chamado hoje é o projeto que Deus me deu para executar com a máxima atenção e foco. Se ele resultará em frutos para o futuro, aí já não é comigo, porque quem faz as sementes germinarem e crescerem sobre a terra é Ele que disse: “aquilo que o homem plantar, isto também colherá” referindo-se não somente às sementes da vida, como também às sementes de morte.

Nossa missão é apenas lançar as sementes, não fazê-las crescer. Plantamos e colhemos tanto vida, como também morte. Mas a vontade perfeita de quem nos chamou como semeadores no agora, é que lancemos em terra as sementes da vida para a vida, da justiça e da verdade.

Somos, ao mesmo tempo, semeadores e colhedores. Colhemos hoje o que plantamos ontem e lançamos novas sementes hoje para colher amanhã, este é um ciclo interminável. Mas a maior dádiva é que não somos escravos das sementes, a nós foi dado o direito de escolher que tipo de semente lançaremos na terra da nossa existência. Isto faz toda a diferença porque, com o tempo, conseguimos avaliar com mais cuidado que tipo de semente é boa ou má para lançar na vida.

E ainda que muitas vezes possamos escolher algumas sementes erradas, sabemos porém, que em todas as coisas somos mais que vencedores, por meio Daquele que nos chamou. Porque podemos ter absoluta certeza de que não há nada neste mundo, ou fora dele, que tenha poder e capacidade para nos afastar do amor eterno do Senhor de todos os campos.

Não se preocupe! Perca as desesperanças ao invés da esperança! Confie mais Naquele que projetou você para a vida e não para a morte! E eu digo vida no mais amplo sentido que ela possa ter para você... Vida ao acordar de manhã e ver o orvalho embaçando a janela, vida de sentir a brisa suave acariciando o rosto, vida de ver as crianças correndo alegres pelos parques, vida de ver gente que sofre, tem dor sim, angústias mas não perde a fé na Vida Daquele que não vemos mas vive pelos séculos dos séculos. Vida daquela que faz o coração bater mais forte quando vemos a pessoa amada, vida de descobrir que todos os dias são oportunidade de semear coisas novas.

Não espere 2010 para começar a viver! Não espere por nenhum outro tempo para fazer o que tem de ser feito hoje!

Neste ano ou no além, neste tempo ou fora dele, nesta possibilidade ou em todas as outras, Aquele que nos chamou à existência não para a morte, mas para a vida em abundância e em plenitude de alegria eterna, jubilante e dançante lhe abençoe rica, poderosa e sobrenaturalmente!

Nenhum comentário: