domingo, 13 de janeiro de 2008

A Santidade de Deus

A SANTIDADE DE DEUS
Levítico 11.44-45

(Estudo ministrado no Culto de Doutrina da Igreja Presbiteriana de Cruz das Armas em João Pessoa, Paraíba)

Não podemos nunca nos aprofundar em pesquisa ou estudo sobre santidade, sem antes procurarmos entender “A Santidade de Deus”.

Nas Escrituras a idéia de santidade se aplica antes de tudo a Deus.

O que é Santidade de Deus?

a) A. B. Langston define assim – “A santidade é a plenitude gloriosa da excelência moral de Deus, princípio básico de suas ações e aferidor único e verdadeiro de suas criaturas” (A. B. Langston, Esboço de Teologia Sistemática, pág. 67).

b) Henry C. Thielsen afirmou que - “Com santidade de Deus queremos dizer que Ele é absolutamente separado de todas asa suas criaturas e exaltado sobre elas, e que Ele é igualmente separado da iniquidade moral e do pecado” (Henry C. Thielsen – Palestra em Teologia Sistemática, pág. 81).

A SANTIDADE DE DEUS EM RELAÇÃO A DEUS E AO HOMEM

1. Em relação a Deus

A santidade é a perfeita bondade de Deus, ou em outras palavras, e a soma de todos as suas qualidades morais. Deus possui, todas as qualidades que se podem encontrar num ser moral. Nele todas as qualidades estão perfeitas e harmonicamente distribuídas. A sua santidade é o resultado destas qualidades morais.

É importante acrescentar que toda a ação divina concorda sempre de maneira perfeita com o seu caráter, com os sentimentos mais íntimos do seu coração.
Resumindo – o que Deus faz nunca desmente o que Ele é (o contrário do homem).

2. Em relação ao homem

A santidade de Deus em relação ao homem é determinada de três formas:

A santidade determina o alvo de Deus.
A santidade determina o alvo para onde Deus tem em vista conduzir todas as coisas, ou seja, Deus quer tornar a raça à sua imagem: “E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”, Rm 8.28-29

Deus exige santidade
Desde que a santidade determina o fim da criação concluímos que Deus exige que sejam santos e bons todos os seres capazes de santidade e bondade: “Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial”. Mt 5.48

Deus é santo e exige que sejamos santos como Ele o é.
Isto não significa que a santidade do homem seja perfeita como é Deus, porque o homem é finito. Há no homem o querer e o poder, mas nem sempre o efetivá-lo. O homem não pode ser santo como Deus, senão no seu querer. Dependendo de si mesmo, o homem só poderia esperar a condenação diante da santidade de Deus.

A santidade ocupa o primeiro lugar entre os atributos de Deus, e devido, a natureza fundamental deste atributo, a santidade de Deus deveria ser considerada mais do que seu amor, poder e vontade.

Santidade é o princípio regulador desses três; pois seu trono é estabelecido com base em sua santidade: “Justiça e juízo são a base do teu trono; benignidade e verdade vão adiante de ti”, Sl 89.14.

Deveríamos aprender três fatos importantes pelo fato de Deus ser Santo!

1. Existe um abismo entre Deus e o pecador
“mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouça”, Isaías 59.1-2

Não apenas está o pecador separado de Deus, mas Deus está separado do pecador. Antes do advento do pecado, o homem e Deus tinham comunhão um com o outro; agora, essa comunhão está quebrada e se tornou impossível.

2.O homem tem que se aproximar de Deus pêlos méritos de um outro.
O homem nem possui, nem pode adquirir a necessária ausência de pecado para ter acesso a Deus. Mas Cristo veio e tornou-se esse acesso possível: “Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus”. Rm 5.1-2

“Tendo pois, irmãos, ousadia para entrarmos no santíssimo lugar, pelo sangue de Jesus, pelo caminho que ele nos inaugurou, caminho novo e vivo, através do véu, isto é, da sua carne, Hb 10.19-20

3. Devemos nos aproximar de Deus “com reverência e santo temor”
“Pelo que, recebendo nós um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e temor; pois o nosso Deus é um fogo consumidor”. Hb 12.28-29

Opiniões certas sobre a santidade de Deus levam a opiniões certas a respeito do pecado:

“Então disse eu: Ai de mim! pois estou perdido; porque sou homem de lábios impuros, e habito no meio dum povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos exércitos! Então voou para mim um dos serafins, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; e com a brasa tocou-me a boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado o teu pecado. Is 6.5-7.

Humilhação e contrição e confissão brotam de um visão bíblia da santidade de Deus.

Concluindo, afirmamos que a santidade de Deus indica que ele é absolutamente puro e perfeito, sem qualquer pecado ou maldade; seu próprio ser é o resplendor e o derramamento da pureza, da verdade, da justiça, da retidão, da bondade e toda perfeição moral.

“A santidade é aquele atributo em virtude do qual Deus faz de si mesmo o padrão absoluto de si mesmo”- Godet.

5 comentários:

Webcam disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Webcam, I hope you enjoy. The address is http://webcam-brasil.blogspot.com. A hug.

A minha vida disse...

Olá querido irmão/ A e com muita alegria que encontro mais um blog a ser dedicado a este grande Deus, gostai muito da forma que o querido/a irmão fez o seu blog esta muito criativo e bem construído que Deus continue abençoar este grande trabalho.
Querido irmão/A também tenho um blog meu qual chamo o oficial gostava muito de que o irmão/a visse e deixa-se uma opinião, e muito importante para que eu possa cada vês fazer melhor o endereço do blog e este que passo a mencionar.

Irmão me Ajude a divulgar este trabalho, para que Deus possa ser Louvado glorificado exaltado como ele e digno por pode atingir muitas almas .

O Irmão se tiver entrecado me deixar o seu contacto de Email para que eu posso enviar um Email a disser que foi actualizado.


http://pedroaurelio.blogs.sapo.pt/


Querido / O Irmão será que posso mencionar o seu blog no meu

Que Deus a abençoe ricamente a sua vida e dos seus, fique com a paz do Sr.

Neste BLOG você encontrará uma variedade de estudos e diversos textos baseados na Bíblia Sagrada.

Com o objectivo de proporcionar um maior entendimento e aprofundamento da Palavra de Deus.
Disponibilizamos varias áreas ministeriais. Além disso a muitos artigos que lhe serão úteis no dia a dia.

vall disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vall disse...

Isso é apenas uma reflexão de Evaldo :Deus nosso legislador

O ,talvez ,considerar a santidade de Deus mais do que seu amor quando em Jo 3.16 é a versão de sua santidade despojada quando Jo 1.14 .Aí vemos um pedaço dEle. Foi necessário um amor insondável para se doar assim ,assim como tudo referente a Ele é insondável a ponto de não definir-se como tal .
Deus é mesmo o único que pode justificar o injustificável sem com isso ser injusto ,insondáveis que são os seus atributos .
Muito elucidativo seus ensinos obrigado pelo convite .

Pastor Ranieri disse...

Excelente estudo, valeu! Parabéns.